Cultura Acadêmica

Existem 675 usuários on-line.

História


versão digital (ebook)impressão sob demanda
Ziembinski, o encenador dos tempos modernos: a construção de uma trajetória na crítica de Décio de Almeida Prado (1950-1959)

Souza, Camila Maria Bueno

Sinopse

Na primeira metade do século XX o teatro brasileiro passou por um processo de atualização que contou com a liderança de personalidades que marcaram a cultura nacional. Neste complexo cenário de renovação da cena houve a participação do diretor e ator polonês Zbigniew Marian Ziembinski (1908-1978), fugitivo da Segunda Guerra Mundial ele aportou no Brasil, em 1941. O movimento de atualização estética no teatro estava em curso desde a década de 1920 e os esforços de Ziembinski se somaram ao grupo de atores, atrizes, dramaturgos e críticos que desejavam introduzir nos palcos nacionais novas concepções de encenação.

O objetivo desta pesquisa foi analisar o contexto no qual ele se inseriu, marcado pelos subsídios destinados à produção cultural no Estado Novo, seguido depois pelo mecenato da burguesia imigrante paulista. Além disso, coube analisar como a sua formação especializada, fato raro no Brasil daquele tempo, levou-o a ser responsável pela formação de vários atores e atrizes que dominaram a cena brasileira.

A crítica também teve papel importante neste movimento de renovação dos palcos, com destaque para Décio de Almeida Prado, expoente da nova geração de críticos teatrais. O jovem Décio de Almeida Prado rompia com a crítica de teor literário ao introduzir nas páginas de O Estado de S. Paulo, na seção de teatro, textos pautados no conhecimento teórico, com análises detidas do texto, da cena, do papel do diretor e do espetáculo como um todo.

Ao debruçar-se sobre a história de Ziembinski, a pesquisa procurou entender como ocorreu a fabricação da sua imagem, tanto por meio dos depoimentos dos seus pares, como na crítica de Décio de Almeida Prado. O crítico, embora não fosse favorável às praticas e os rigores técnicos aplicados pelo diretor, legitimou-o em sua escrita. Por outro lado, os depoimentos dos seus companheiros de ofício apresentavam-no como um “mestre”. Assim, o estudo percorreu os caminhos da construção da sua trajetória, para compreender os fatores que contribuíram para ele fosse figura de destaque na modernização dos palcos brasileiros. 

ISBN: 9788579837029
Assunto: História
Formato: 14 x 21
Páginas: 229
Edição:
Ano: 2015
Sobre o autor
Camila Maria Bueno Souza

Mestra na linha de História e Sociedade pela UNESP- Assis e graduada em História pela mesma instituição, minha formação acadêmica contempla a especialização em história do teatro, modernização, crítica teatral, imprensa e intelectuais. Durante a graduação desenvolvi projeto de iniciação científica que visava o estudo sistemático do jornal Dom Casmurro (1937-1945) financiado pela CNPq, recebendo menção honrosa pela pesquisa no Congresso de Iniciação Científica, da UNESP, em 2008. No mestrado realizei pesquisas sobre a modernização do teatro nacional e da crítica, também com o incentivo de bolsa da CNPq e do financiamento do grupo AUGM, que proporcionou a realização de intercâmbio no Programa de Pós Graduação em História e Teoria do Teatro, na UdelaR – Uruguai. Além disso, possuo experiência na coordenação de dossiê temático e revisão de artigos científicos pelo projeto efetuado junto à pós-graduação da UNESP-Assis, da revista Faces da História, da qual fiz parte do conselho fundador.


outras obras deste autor:

O autor não possui outras obras cadastradas.